iPhone: Há 10 anos, o mundo reinventava-se!

Mais do que o telefone, há 10 anos, o lançamento do iPhone reinventaria o mundo, naquela que terá sido a mais brilhante apresentação de Steve Jobs.

O dia 9 de Janeiro de 2007, ficará para sempre marcado como o dia em que, Steve Jobs, na sua mais brilhante apresentação pública, apresentou o iPhone ao mundo, com a promessa de que “De quando em vez chega um produto revolucionário que muda o nosso mundo” e o iPhone teria esse papel.

Passados 10 anos, o mundo mudou mesmo e em grande parte, por causa desses pequenos (em alguns casos, gigantes) equipamentos, que se tornaram no centro das nossas vidas…

É o nosso telemóvel, mas também é a nossa principal e única máquina fotográfica. É o ponto de contacto com os nossos amigos. É por ali que podemos encontrar o amor da nossa vida (goste-se ou não do conceito). É através desses geniais equipamentos que se perdem e ganham eleições (sim, vocês sabem de quem falo). É através daquele “ecrã preto” que se iluminam os mais fantásticos momentos que vivemos com aqueles que amamos e gostamos. Também é por ali que sofremos com as mortes daqueles que marcaram a nossa memória colectiva e partilhamos a dor no Twitter e no Facebook. É com fotos partilhadas no Instagram que mostramos os nosso pratos favoritos ou a nossa banda favorita naquele festival de verão. O Spotify é onde está a minha música favorita… oiço no Mac, no iPhone ou por Bluetooth no meu carro. É com o iPhone, que me desloco pela cidade com o Uber ou pago o parquimetro. É com o iPhone que consigo embarcar no aeroporto e pagar no Starbucks (isto do Apple Pay está demorado, eu sei).

Foi por causa do iPhone que no mesmo ano, comecei a utilizar Mac. Hoje sou um daqueles fervorosos utilizadores que se incomoda com a incerteza dos próximos anos para a empresa que materializa o sonho de um homem que partiu demasiado cedo e que agora é liderado por outro que compreende racionalmente o caminho que deve percorrer, mas que lhe falta noção de produto e paixão.

Ainda hoje, não consigo deixar de ficar arrepiado com o vídeo de lançamento do Steve Jobs.

Infelizmente, tive que esperar pelo ano seguinte para ter o meu primeiro iPhone, o 3G. Mesmo assim, uns anos mais tarde, através do eBay, consegui adquirir finalmente o iPhone original, que já tinha perseguido em 2008 em Nova Iorque, custando na altura, nunca menos de 600 dólares. No eBay, devo ter conseguido por 50 dólares, salvo erro.

iPhone

Em 2017, estou curioso com o lançamento do novo iPhone, porque ficou a sensação que a Apple, em 2016 foi demasiado conservadora com o iPhone 7, ficando a sensação que guardou muitos trunfos para aquela que será a edição de aniversário. Mas é melhor baixar as expectativas, porque será difícil manter o “momentum” que foi possível manter, pelo menos, durante 10 anos.